Arrow BackVoltar

Como mudar de carreira após os 40?

artigo
CalendárioElipse

200 VIEWS

2 COMENTÁRIOS

Como mudar de carreira após os 40?

Nos dias de hoje as carreiras não são mais previsíveis e definitivas como eram antes. E que bom! Antes era comum a pessoa que fez tal faculdade seguir a mesma carreira por décadas até se aposentar. Muitas vezes isso acontecia sem ao menos a pessoa trocar de empresa - entrava fazendo um serviço simples ou num estágio, e depois seguia como em um casamento com a empresa, mas com a aposentadoria sendo o motivo do divórcio.

Mas como falamos, hoje já não é bem assim. Vivemos na era das habilidades e competências. Quer ver um exemplo? Vamos lá!

Já ouviu falar em Squads?

Squad é um modelo de organização no trabalho que ganhou força principalmente no universo das startups mas que agora já é popular em grandes corporações por trazer muitos benefícios e produtividade. E o mais interessante desse formato é que se preza por competências, e não uma área em si exclusivamente, porque os squads são grupos de trabalho multidisciplinares.

Diferente do tradicional, onde um departamento de RH atua separadamente do departamento de marketing, que atua separadamente do departamento de finanças e assim por diante, com os squads formam-se equipes pequenos grupos multidisciplinares com objetivos específicos. Por exemplo, um profissional da área comercial integra o mesmo time que uma pessoa de tecnologia, com outra de produtos, com outra de atendimento e, todos juntos, cumprem uma tarefa.

Mas o que isso tem a ver com mudar de carreira? Isso quer dizer que o mercado de trabalho está sedento por capacidades, e não pela tal área que você se formou a não sei quantos anos atrás. Se você se formou na área financeira há quase 2 décadas atrás e está descontente com o seu trabalho, por que não avaliar suas habilidades adquiridas ao longo desses anos e usá-las em outra função completamente diferente? Seu conhecimento em finanças pode ser tão útil no desenvolvimento de um produto, por exemplo, quanto era na área financeira. O importante é saber no que você vai gostar de colaborar com seus conhecimentos e sobre o que você gostaria de aprofundar seus conhecimentos e dedicar seu tempo e energia para viver com qualidade nos seus próximos anos de trabalho.

Com essa nova mentalidade por parte das empresas, a abertura e receptividade delas para profissionais em transição de carreira é favorecida. É momento de aproveitar a onda e surfar na valorização dos conhecimentos e no potencial de aprendizado. Afinal, hoje o mercado requer profissionais aptos a expandir suas habilidades, e não apenas requerem os conhecimentos que já foram anteriormente adquiridos.

Por que mudar de carreira?

As empresas vêm substituindo antigos papéis por outros bem diferentes nos processos de se digitalizar e modernizar tecnologicamente. Quando as pessoas que vivem essa transição começam a ver seu papel original sendo modificado ou, em alguns casos, perdendo a importância na organização, elas começam a ver uma forte razão para a transição de carreira e, pra algumas pessoas, a melhor opção.

Uma pesquisa chamada Re:Trabalho, em 2020, investigou como as pessoas e organizações que passam pela digitalização estão lidando com o impacto da tecnologia e mostrou que 63% das pessoas já mudaram de carreira e 48% pretendiam mudar em 1 ano. Dessas pessoas, 70% dizem que querem uma carreira mais alinhada a seus interesses e propósito de vida.

Tudo isso demonstra uma grande transformação nas relações das pessoas com suas carreiras quando comparamos com as gerações passadas. Hoje as pessoas estão mais dispostas a experimentar novos caminhos a partir de seus próprios valores e desejos.

Como escolher uma nova carreira?

Ainda de acordo com a pesquisa, as principais carreiras emergentes na área digital hoje, especialmente quando olhamos para a região sudeste, são: Liderança de Produto, Analista de Dados, UX Designer, Scrum Master e Cientista de Dados. Nenhuma delas surgiu como um curso extensivo tradicional de graduação, mas de necessidades específicas que empresas digitais estão percebendo no dia a dia. São também carreiras em alta demanda, com poucos profissionais preparados no mercado — a pesquisa indicou que 1 em cada 4 pessoas que trabalha na área de Liderança de Produto (Product Management) ganha acima de R$15 mil por mês.

Claro que essas são opções válidas para quem tem interesse em atuar no mundo empresarial, acompanhar tendências e se favorecer da maior e melhor ofertas de trabalho e salários. Mas a recomendação mais adequada é fazer uma investigação pessoal levando em conta todas as suas questões internas, seus valores, propósito de vida, interesses financeiros, disponibilidade de aprendizado e assim por diante.

Se o que está em jogo e o que você mais preza é o seu bem-estar, sua liberdade em todos os sentidos, saúde física e emocional e entre outras coisas, considere esses aspectos e analise as carreiras disponíveis no mercado que tenham certa compatibilidade com seus interesses, práticas e conhecimentos.

Como buscar emprego após os 40 anos?

Muitas vezes, os profissionais mais experientes ficam muito tempo sem precisar buscar emprego ou sem mudanças drásticas nas buscas por emprego. Uma mudança de carreira após anos de estabilidade e conhecimento em uma mesma função ou empresa não é uma tarefa fácil. Pensando em te ajudar nessa nova escolha profissional, se um desses é o seu caso e você não sabe ao certo por onde começar sua recolocação, guarde essas dicas para mudar de carreira da melhor forma possível, sem correr riscos e com as indecisões.

Passo 1 - O que te traz insatisfação ou desejo de mudança?

Se você está num estado de infelicidade na carreira deve parar para refletir sobre o que exatamente está causando todos esses pensamentos negativos. É o ambiente de trabalho? As atividades que tem feito? É a equipe de trabalho? É a empresa? Os líderes? Precisa investigar.

Ou é o desejo de fazer coisas diferentes? Expandir para outros caminhos? Conhecer o novo? Tirar um antigo sonho da gaveta? Ter propósito?

É essencial considerar tudo isso, pois muitas vezes o problema está no ambiente ou nas pessoas ao redor e não exatamente na sua área de atuação em si. Se esse for o caso, você precisa avaliar se sua empresa tem a cultura organizacional aderente ao que você acredita. E, se não for, precisa de uma recolocação para achar um local que seja mais confortável e saudável para você.

Por outro lado, pode ser que você não esteja feliz ou não se identifique mais com o trabalho que faz ou com o universo que cerca esse tipo de trabalho. Isso também precisa ser investigado. Só você terá as respostas após refletir sobre essas questões.

Passo 2 - Como você gostaria de viver?

Se você está por dentro das atualidades e das tendências do futuro do trabalho, você deve saber que essa história de trabalhar das 8h às 18h, rigidamente, sem autonomia, é um formato que está em descontinuidade. As empresas que querem ter marcas empregadoras atraentes para os bons profissionais tiveram que se adequar e ainda estão se adequando ao que os profissionais querem: liberdade!

As metodologias ágeis mostram que tudo funciona melhor com rapidez e autonomia nos processos. O home office estava em crescimento antes mesmo da pandemia em 2020 e, agora, passou a ser realidade para grande parte das empresas. O trabalho autônomo e a informalidade vem crescendo cada vez mais em detrimento dos empregos CLT. A tendência é que o trabalho seja cada vez mais flexível, porém instável - tendo também em vista as recentes mudanças nas leis trabalhistas promovidas pelas últimas reformas e medidas emergenciais.

Com tudo isso, você deve avaliar o que você quer daqui em diante. Se você já trabalhou por uns, aproximadamente, 20 anos, como quer viver no mercado de trabalho pelos próximos, pelo menos, mais 20 anos? Claro, sempre haverá espaço para recalcular rotas, mas é importante pensar a longo prazo.

Procure entender se empreender, pra você, é uma opção. Procure entender se faria sentido estudar e conhecer tecnologia, pois é um mercado em plena ascensão. Descubra quais empresas ou formatos de trabalho vão lhe proporcionar o modelo de vida esperado.

Quais suas expectativas para sua vida, qualidade de vida, sonhos e produtividade?

Tem gente que precisa planejar e ter uma poupança recheada e viver de investimento, ou ir economizando o valor que acumulou, ou apostar tudo num empreendimento. Já outros só vão trabalhar duro na nova carreira se acreditarem que isso vai trazer felicidade e/ou os resultados esperados. Entenda qual é o seu caso.

Passo 3 - Sobre o que você quer aprender?

Se você está pensando em mudar de carreira (e se você não estiver também), você precisa saber que o mercado de trabalho é exigente com algo chamado aprendizado contínuo. Mas se vai haver uma mudança de carreira, a necessidade é ainda maior.

Por isso, decida sobre o que você deseja se aprofundar. Quais temas você tem dificuldade? Sobre esses você precisa estudar e saber o que é elementar. Quais temas mais lhe interessam? Se aprofunde e vire especialista nesses. Tire um tempo para se desenvolver.

Felizmente estamos em um momento de conteúdos riquíssimos e inclusive bastante específicos para áreas profissionais. Há cursos gratuitos pelas redes para as mais variadas áreas e até para as profissões mais promissoras, como a comentada T.I, mas também para Marketing Digital, UX, Design e muitas outras.

Passo 4 - Não se precipite

O momento do mercado de trabalho é concorrido. Muitos profissionais com ótimas qualificações passaram a fazer parte das estatísticas de desemprego. Logo, se você tem um emprego, o ideal é não sair da sua atual profissão correndo, sem nem antes saber em qual direção está indo. Se qualifique, busque desenvolver ou aprimorar suas habilidades. Se muna de informações nas redes sociais seguindo criadores de conteúdos que falam do tema que você vai se aprofundar. Ouça podcasts, veja lives, TEDx, leia artigos, livros, matérias, filmes. A bagagem intelectual vai ser o seu diferencial. O seu alicerce.

Passo 5 - Go to market! (Vá para o mercado)

Go to market é uma estratégia com um plano de ação tático e as etapas necessárias para ter sucesso em um novo mercado ou com um novo cliente. Essa estratégia é usada pelas empresas para lançar uma marca, um produto, serviço ou campanha. Mas agora falando de você, pense que essa estratégia também pode ser aplicada para conquistar sucesso nessa mudança de carreira.

Primeiro entenda o que você está lançando ao mercado. Ou seja, o que você está oferecendo como trabalho. Depois, pense nos problemas que você pode resolver para seus contratantes, quais são as necessidades dessas áreas e busque se capacitar para resolver, seja por formações reconhecidas, cursos livres ou consumo de conteúdos como dito no passo anterior. Como qualquer plano ou estratégia que se execute, é preciso fazer um pouco de pesquisa antes, se qualificar para então poder colocá-lo em prática.

Como parte disso, tente pensar a longo prazo sobre seus objetivos estratégicos. Como o seu trabalho irá mudar e se adaptar? O que você quer ver acontecer em 6 meses ou um ano?

Tomadas as decisões, recupere antigos contatos ou faça novos contatos. Sabe aquela pessoa que sempre lhe deu boas ideias ou que, apenas, sabe lhe ouvir? Fale com ela e conte o seu desejo de mudar de profissão. Uma mudança de carreira após os 40 anos tem seus privilégios pois, convenhamos, sabe-se muito mais da vida e do mercado de trabalho a essa idade do que com 20 a menos, certo?

Amente o seu networking, adicione pessoas da nova área que deseja seguir, interaja com elas, faça perguntas, poste sobre o assunto e deixe o seu perfil totalmente preenchido, demonstrando interesse em mudar de carreira e iniciar a tão sonhada profissão dos seus sonhos.

Passo 6 - Cadastre seu currículo em sites como a Catho

Se você decidiu que seu trabalho ideal para os próximos anos (e não que esse trabalho precise ser seu último e exclusivo trabalho daqui em diante) é no mercado corporativo, em startups, no comércio, seja esse emprego CLT, freelancer, home office ou como for, esse emprego pode estar te esperando na Catho.

São mais de 220 mil vagas de emprego disponíveis em várias regiões do país. Veja aqui a disponibilidade de vagas e gratuidade para você. Com a Catho a concorrência entre candidatos é menor e suas chances de receber propostas de trabalho são maiores!